coron

Dezembro, 2018 | escrito por Carla

Coron fica no arquipélago de Palawan, uma das regiões mais bonitas das Filipinas.

Para saber como chegamos nas Filipinas, escrevi sobre isso aqui nesse post.

Antes de viajarmos, vimos em vários blogs uma disputa acirrada entre El Nido e Coron (os mais falados), tentando ajudar os viajantes que têm pouco tempo a escolher entre os dois na hora de montar o roteiro. 

Difícil mesmo, viu? 

Coron é conhecida por vários naufrágios japoneses da Segunda Guerra Mundial. Como a gente não mergulha de cilindro, nosso relato não vai incluir esses passeios. De qualquer forma, as praias são lindas e compartilham a mesma beleza de El Nido: mar cristalino, água azul turquesa, muitos corais e areia branquinha.

Enquanto El Nido possui um centrinho de ruas de terra, estreitas e rodeado de estabelecimentos voltados para os turistas, Coron Town tem um centro maior. Ruas asfaltadas, praças, restaurantes e lojas maiores, bastante movimento de carros, vans e ônibus. O que ambos tem em comum são as regiões em situações precárias e até de esgoto a céu aberto; mas em El Nido Town isso é bem mais visível.

 

O lugar onde os barcos saem parece um deserto! Um calor danado! As ruas de terra levantam uma poeira que deixa o ambiente ainda mais seco e abafado.

E não tem pier, a gente tinha que pular de barco em barco até chegar no nosso (não sei se tem pier em outro lugar, mas a nossa experiência foi essa). 

Mas tudo bem, a gente esquece isso rapidinho quando chega nas praias.

QUANDO IR e quanto tempo ficar

 

A melhor época é entre dezembro e maio. Entre maio e novembro a monção do sudeste traz as chuvas.

As ilhas tem um clima tropical, quente o ano inteiro. 

Nós fomos no final de dezembro e pegamos dias lindos!

Nós ficamos só 2 dias, mas acho que para aproveitar melhor todos os passeios, 5 dias seria o ideal.

onde ficar

A ilha principal da região se chama Busuanga e é dividida em dois municípios, o de Busuanga e o de Coron. Nós chegamos de avião em Busuanga e pegamos uma van até Coron Town, onde era o nosso hotel (região sudoeste da ilha). Como ele era bem mequetrefe, não vou nem indicar, mas a dica que posso dar é: escolha um lugar com ar condicionado e com um bom banheiro. 

Para quem procura resorts, a parte oeste conta com alguns ótimos; e as ilhas ao sul de Busuanga também são maravilhosas, alguns dos melhores hotéis das Filipinas estão por lá.

onde comer

Os barcos ficam ancorados em frente a um mercado de rua que vende peixes, frutas e muitos alimentos. Diferente de El Nido, os passeios privados aqui não incluem almoço, então comprávamos os ingredientes para o nosso almoço nesse mercado, e eles cozinhavam pra gente dentro do barco. O marinheiro ia com a gente no mercado e ajudava nas compras.

 

Nós compramos camarão, arroz, tomate, pepino, alho e frutas.

Almoçar durante os passeios, nas praias, uma comidinha feita na brasa, não tem preço. 

Para jantar, nós fomos mais de uma vez em uma pizzaria chamada Tratoria Al'Trove (também tem em El Nido). Gostamos bastante dela! Forno a lenha, queijo delicioso, ambiente gostoso. Vale a pena e tem preços justos (exemplo, uma pizza Marguerita para duas pessoas, PHP 325). Ah, sempre tinha fila, então tente chegar cedo.

Island Boy Grill Seafood Specialties: O carro chefe deles são espetinhos. Uma brasa bem na entrada com frutos do mar, carne, legumes; tudo em um espaço cheio de plantas e luzinhas. A ideia é legal, mas queríamos ter tido a experiência em mais de um lugar pra poder opinar. A comida era gostosa, mas o serviço bem lento.

o que fazer

Ai é que são elas! As opcões são tantas!

Diferente de El Nido, em Coron algumas praias são bem distantes, o barco demora em torno de 1:30h para chegar. E a maioria delas cobra uma taxa de entrada.

Nós ficamos apenas dois dias cheios em Coron, então fizemos os seguintes passeios:

Malcapuya Tour (barco privado)

valor: PHP 5000 do passeio (em parênteses abaixo o valor da entrada nas praias)

Malcapuya Island (PHP 250 p/p) + Ditaytayan Island (PHP 250) + Bulog dos Island (PHP 200)

Coron Island Tour (barco privado)

valor: PHP 2500 

Kayangan Lake (PHP 300) + Twin Lagoons (PHP 200) + Barracuda Lake (PHP 200)

Ainda está na nossa #wishlist: Waling Waling Beach (parecida com a Ditaytan, um banco de areia liindo!).

 

bulog dos island

Foi a nossa primeira parada em Coron, depois de um trajeto de mais ou menos 1 hora e meia de barco.

Tinhamos ouvido falar que nessa região estavam as ilhas mais bonitas, e de fato, o primeiro dia de passeio foi incrível.

O nosso era o único barco atracado, descemos e curtimos a praia deserta só pra gente.

 

ditaytayan island

Imperdível! Sério mesmo!

É uma ilhota super fofa, mas o que mais chama a atenção é o banco de areia (branquinha) com um mar super calminho (e de água maravilhosa de linda) em volta.

Talvez valha a pena tentar ir lá primeiro (para pegar o lugar mais vazio) e só depois ir para a Bulog Island.

De qualquer forma, adoramos ter feito nessa ordem, porque almoçamos nesse paraíso.

Posts relacionados:

 

malcapuya island

Uma praia grande, com estrutura de restaurante, gazebos com sombra.

O barco nos deixou de um lado da ilha, e nós andamos a pé até o outro.

Antonio sonecou em uma sombra junto com o Dani, e curtimos a tarde na praia.

Ela tem uma extensão de areia grande, e um mar calminho e super gostoso.

 

kayangan lake

O nosso segundo (e último dia) em Coron foi reservado para conhecer três lagoas que ficam bem pertinho de Coron Town. Mais ou menos 10 minutos de barco e tcharam.

Começamos pelo mais famoso, o Kayagan Lake. Fomos os primeiros a chegar, saímos bem cedinho de propósito. A foto abaixo não é da Lagoa em si, é apenas a entrada onde os barcos param. Ele nos deixou a pé nesse pier de madeira da foto, ai subimos até o outro lado através de uma escada. 

O lago é absurdo de verde. Um tom de esmeralda difícil de acreditar.

Ah, uma curiosidade, legal, o Kayangan Lake tem 80% água doce e 20% água salgada.

 

barracuda lake

O Barracuda Lake fica bem ao lado do Kayangan, mas é um pouco diferente. A água é azul, bem escura, e mais funda. 

A estrutura de madeira é parecida, o barco te deixa em um lado e você percorre um caminho até o lago.

Logo depois da gente, chegou um grupo de #freediving com um guia. O Barracuda é famoso pra mergulho livre. 

 

twin lagoons

Nossa última parada foi em uma lagoa colada em outra. Por isso o nome.

O nosso barco nos deixou no rasinho, nadamos até a primeira de colete salva vidas (obrigatório em todas) e com Antonio no colo (raça do Dani), depois passamos por um túnel (também nadando, mas ele é aberto, não precisa mergulhar pra atravessar) até a segunda. 

Um lugar lindo e tranquilo.

Posts relacionados: